Constelação-Familiar

Como funciona uma Constelação Familiar

A constelação familiar é uma terapia breve que consegue demonstrar as dinâmicas ocultas dos relacionamentos e seus desdobramentos. Neste artigo vamos ver como funciona uma constelação familiar dando exemplos na relação dos pais com os filhos.

O que são Dinâmicas Ocultas?

Dinâmicas ocultas são os resultados das relações que estão inconscientes para nós. Quando eu abro uma sessão posso ver aspectos dessas relações que demonstram exatamente de onde vem os problemas trazidos pelos clientes.

Existem dois tipos de práticas de constelação, com pessoas e com bonecos. Eu faço com bonecos. O resultado das duas é o mesmo. É o cliente quem escolhe o método. Com bonecos é uma sessão confidencial, só ele e o terapeuta constelador.

Toda dinâmica oculta é inconsciente?

Em uma sessão é comum o cliente afirmar que não tem problema com determinada pessoa e ao mesmo tempo repetir várias vezes um acontecimento que lhe marcou negativamente em relação à mesma pessoa. Esta é uma indicação de que existe uma dinâmica oculta inconsciente. E todas elas são.

Existem padrões na relação entre pais e filhos?

Como filhos amorosos que somos, não queremos acusar nossos pais de terem cometido erros conosco. Isto funciona como uma ética natural. Além disso, depois de crescidos, como adultos, forçamos-nos a acreditar que não temos problemas que nos perseguem desde a infância.

Todos nós temos a tendência de encobrir os erros que nossos pais cometeram conosco na infância, juventude e até na adolescência.

Nesta fase, a criança, por não possuir recursos intelectuais, de experiência de vida e até de defesa, não sabe como se posicionar frente a erros e pequenos desvios de conduta dos pais.

Quando criança, se ficamos magoados com alguma atitude de nossos pais, podemos fazer considerações do tipo:

 

“ele é meu pai, ele sabe o que está fazendo”.

Ou ainda:

 

“eu amo a minha mãe e apesar de não entender por que ela fez isso comigo eu vou continuar amando ela”

O que são atitudes louváveis e corretas do ponto de vista da criança que ama incondicionalmente. Porém elas também demonstram a falta de reação de uma pessoa que não possui recursos para dar uma resposta baseada em experiência de vida.

Estes erros que nossos pais cometem não precisam ser grandes, apenas o bastante para criar um registro que chamamos de “emaranhamento”.

O que é emaranhamento?

O emaranhamento é o nome que damos para um relacionamento que está baseado na quebra de uma lei do amor. É quando nos relacionamos do jeito errado com alguém. O resultado desse relacionamento nos mantém ligado à pessoa e não permite que sejamos livres para seguir em frente em nossa vida. Passamos pela vida sem conseguir nos desenvolver em alguma área em função desse emaranhamento.

 

A constelação tem como foco desfazer esses emaranhamentos.

Ao fazer isso a pessoa se sente livre, leve e aliviada do problema que trouxe para trabalhar na sessão.

Como é o processo para tirar o emaranhamento?

Todo o processo é de conscientização. Justamente porque o problema existe por estar agindo desde o nosso inconsciente. Quando trazemos para a visão consciente o problema se desfaz e a realidade passa a ser aquilo que compreendemos. Isso transforma as relações e desfaz o emaranhamento.

Como a compreensão das relações pode resolver questões tão complexas?

Compreender que um pai ou uma mãe cometeu um erro com o filho na infância faz uma grande diferença no significado que temos de nossos pais. Não é para julgar os pais que fazemos isso na constelação, mas é para livrar a pessoa de uma relação que faz mal, é para desfazer o resultado do emaranhamento.

Entenda bem, nossos pais são humanos e humanos cometem erros. Eles não são perfeitos por serem pais. Nós, enquanto crianças é que não temos elementos para avaliar as coisas de uma perspectiva madura. Por isso cometemos erros de julgamento. Julgamos que foi de um determinado jeito quando na realidade foi de outro, e passamos a nos relacionar com a pessoa em questão de uma forma emaranhada, o que gera problemas em nossa vida.

O que cria emaranhamento?

Erros de julgamento criam emaranhamentos. Criam relações baseadas em julgamentos errados. Como crianças conhecemos apenas uma linguagem de relacionamento, o amor. Afinal, assim fomos concebidos, em amor. Acreditamos que nossos pais sempre agem por amor e não temos outros elementos para compreender atos que são realizados por outro motivo que não seja o amor. Só depois que crescemos é que começamos a considerar outras possibilidades, mas aí o problema já está operando desde o primeiro acontecimento.

Também temos a tendência em encobrir qualquer coisa que pareça fora de um relacionamento perfeito entre pai e mãe.

Fazemos isso até um certo ponto de nossa vida, mas depois nós crescemos e começamos a nos incomodar muito com o resultado do emaranhamento e passamos a buscar resoluções para nossos problemas pessoais aparentemente insolúveis.

Nossos pais não são perfeitos e nós, como filhos, também não. Por isso não cabe julgamento.

Se eles erram por não saber ou por serem inconscientes, isso pode significar que também agiram através de um emaranhamento. Ou seja, o amor não ocorre de uma forma perfeita nas relações familiares, seja em que nível for, com os filhos, pais ou com os avós.

Por que tantas pessoas têm problemas de relacionamento familiar?

É a falta de maturidade no que significa amor nas relações que nos causa problemas. Deve ser por isso que Bert Hellinger, o desenvolvedor das Constelações familiares deu às leis das constelações o singelo nome de “Ordens do Amor”.

Filhos também podem ser arrogantes com seus pais. Podem ser omissos ou presunçosos, manifestando uma irresponsabilidade em relação às coisas da vida. E tudo isso pode ser um claro sinal de que existe emaranhamento nas relações. E esse comportamento do filho não é proposital mas inconsciente, e pode ser fruto de atitudes ruins de seus pais com ele, ou ainda de uma identificação do filho com algum de seus avós.

Com se formam os emaranhamentos?

Na posição de filhos podemos ser chamados a assumir uma posição de grande responsabilidade dentro da família e para fazer isso desrespeitamos uma hierarquia. Ou podemos ter sido mimados pelo pai ou pela mãe. Ou ainda podemos ter sido duramente repreendidos e até maltratados na infância por pais altamente rígidos. Podemos ter nos identificado com o sofrimento de um ente querido ou com a morte de algum membro muito amado. Pode ser que fomos rejeitados, excluídos ou ainda que não recebemos algo de que precisamos para cumprir nossa missão de vida.

Tudo isso cria marcas profundas que podem ter se transformado em um emaranhamento inconsciente. O emaranhamento se transformou em comportamento e ele por sua vez produz resultados indesejáveis.

É disso o que tentamos nos livrar sem sucesso. Passamos longos anos de nossa vida vivendo situações difíceis sem compreender de onde vêm e por que existem.

Como uma constelação resolve tudo isso?

A constelação olha exatamente para estas situações inconscientes. Ela trás a questão para o consciente, identifica o emaranhamento, desfaz tudo e coloca as coisas em uma nova perspectiva. Dessa forma ela promove a aplicação do amor na sua devida medida e ordem.

É isso o que resolve os problemas, proporciona uma enorme sensação de alívio da questão no constelando e dá uma visão de novas possibilidades para o futuro.

Como posso saber se tenho algum tema para constelação?

Observe a sua vida e veja o que é que tem te incomodado por um longo período. Isso pode ser o resultado de um emaranhamento. Busque um terapeuta constelador, você também pode resolver suas questões.

Tire outras dívidas pelo meu site, na página www.sidneimiranda.com.br/constelacao

Para marcar sua constelação use os contatos:

whatsapp Tel.:(11) 94027-7221

Ou me envie um e-mail: contato@sidneimiranda.com.br

 

Compartilhe esse post!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Central de Atendimento

contato@sidneimiranda.com.br

(11) 94027-7221

(11) 2836-2080

© 2018 • Todos os direitos reservados